Arquivo da categoria:Saúde

Previna-se contra o Câncer de Mama

O que é câncer de mama?

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum nas mulheres no Brasil. Também pode ocorrer nos homens, mas é mais raro. É uma doença causada pela multiplicação anormal das células da mama, que forma um tumor maligno. O câncer de mama tem cura, se descoberto no início.

Como é possível descobrir a doença cedo?

Por meio da realização de alguns exames, principalmente do exame clínico das mamas e da mamografia. Toda mulher com 40 anos ou mais de idade deve realizar o exame clínico das mamas e mamografia anualmente. Além disso, toda mulher entre 50 e 69 anos deve fazer pelo menos uma mamografia mesmo que não tenha sintomas. O risco de câncer de mama aumenta com a idade e o diagnóstico precoce aumenta a chance de cura do câncer

de mama.

O que é o exame clínico das mamas?

É o exame em que o médico ou enfermeiro observa e apalpa as mamas de sua paciente na busca de nódulos ou outras alterações.

O que é mamografia?

É uma radiografia das mamas, realizada por um equipamento chamado mamógrafo. É feita uma compressão das mamas para visualizar pequenas alterações o que permite descobrir o câncer de mama quando o tumor ainda é bem pequeno.

E as mulheres com história familiar de câncer de mama?

Uma parte delas tem herança genética e, por isso, é importante que procurem o médico para avaliar seu risco de desenvolver a doença. A mulher com mãe, irmã ou filha que teve câncer de mama antes dos 50 anos, ou câncer de ovário, deve, a partir dos 35 anos, realizar o exame clínico das mamas e a mamografia uma vez por ano.

Como a mulher pode perceber a doença?

O câncer de mama pode ser percebido pela mulher como um caroço, acompanhado ou não de dor. A pele da mama pode ficar vermelha ou parecida com uma casca de laranja ou surgirem alterações no bico do peito, o mamilo. Também podem aparecer pequenos caroços na região embaixo dos braços, nas axilas. Lembre-se de que nem sempre essas alterações são sinais de câncer de mama. Se observar alguma alteração a mulher deve procurar imediatamente uma unidade básica de saúde ou Ambulatório Saúde da Mulher.

O que mais a mulher pode fazer para se cuidar?

Existem ações que podem reduzir as chances de se ter várias doenças, inclusive o câncer:

Tenha uma alimentação saudável e equilibrada com frutas, legumes e verduras;

Procure controlar seu peso corporal, principalmente depois da menopausa;

Pratique atividades físicas;

Não fume;

Não consuma bebidas alcoólicas;

Converse com seu médico, caso você precise se submeter à reposição hormonal.

Deixe um comentário

Unhas fracas: conheça as principais causas do problema

É muito frequente no consultório a queixa de unhas fracas, que se quebram com facilidade, descamam e/ou enroscam nas roupas. Existe muita desinformação sobre o assunto: muitas pessoas acreditam que esse sintoma seja exclusivamente causado por deficiências na alimentação ou dietas restritivas. No artigo de hoje iremos conhecer melhor sobre esse problema que atinge, sobretudo, as mulheres, mas também alguns homens.

unhas2

Essa condição é conhecida como síndrome das unhas frágeis e é, na verdade, um diagnóstico de exclusão. Como várias doenças dermatológicas podem acometer as unhas e torná-las fragilizadas (como exemplo, podemos citar: a psoríase, líquen plano e micose; pessoas que roem as unhas ou que as manipulam excessivamente, entre outras condições menos comuns), o diagnóstico de síndrome de unhas frágeis só é possível quando existe fragilidade ungueal na ausência de doença dermatológica da unha.

Ao examinar as unhas, o dermatologista tem condições de verificar se as alterações ungueais que normalmente acompanham este problema estão presentes. Em geral, existe desfolhamento distal das unhas em duas ou mais camadas ou risquinhos perpendiculares à raiz da unha. O diagnóstico correto deve ser feito, portanto, através do exame dermatológico, história e exclusão de outras causas.

As causas das unhas frágeis são variadas, mas a grande maioria dos pacientes desenvolve a condição devido a hábitos e hobbies que envolvem um trauma da unha. Para entendermos melhor vale a pena saber que as nossas unhas são formadas por uma proteína chamada queratina. A consistência delas é resultado de reações químicas que ocorrem naturalmente na estrutura dessa proteína. Funciona como uma cola, que junta essas fibras de queratina, deixando a unha com a consistência que conhecemos.

O trauma constante das unhas pode levar a uma deficiência dessa cola, sobretudo quando estão presentes hábitos como manipulação de produtos químicos, exposição constante à água, vibrações transmitidas por instrumentos musicais, como é o caso de violinistas, tecladistas, datilógrafos, etc. Isso é bem mais impactante no desenvolvimento desta condição do que o estado nutricional do indivíduo.

Na grande maioria dos casos, salvo poucas exceções, como cirurgias do aparelho digestivo e deficiências nutricionais graves, alterações na dieta não prejudicam as unhas. A confusão ocorre porque o principal tratamento das unhas frágeis é feito com suplementação nutricional de biotina (vitamina B7), que pode levar a uma melhora destes quadros. No entanto, isso não tem qualquer valor se não for associado ao corte das unhas, hidratação e mudança dos hábitos que deflagram o processo.

Fonte: http://www.minhavida.com.br

Deixe um comentário

13 alimentos que controlam o colesterol alto

A dupla hábitos alimentares saudáveis e prática regular de exercícios físicos é capaz de manter as taxas de colesterol bom (HDL) e ruim (LDL) em perfeito equilíbrio, afastando de perto o risco de infarto e derrame cerebral, além de outras doenças como o Mal de Alzheimer. Quem sofre com o problema sabe bem que a solução para este mal não está nas pílulas. Nem que você siga à risca os horários e as doses dos remédios, sem controlar a alimentação, as taxas de colesterol jamais entram nos eixos. Mas o contrário até pode acontecer: há quem aprenda a montar pratos saudáveis e, desta forma, passe longe da farmácia. A seguir, confira a lista de alimentos, para encampar uma batalha contra o colesterol alto e sair vencedor (sem, é claro, abrir mão de comer bem).

alimentaçao

Peixes: Eles são excelente fonte de ácido graxo ômega 3, um tipo de gordura boa, do tipo insaturada, encontrada nos peixes de água fria, como salmão, atum e truta. “A gordura insaturada ajuda na redução dos níveis de triglicerídeos e colesterol total do sangue; reduz o risco de formação de coágulos, além de tornar o sangue mais fluido; sendo, portanto, importante aliada na prevenção das doenças cardiovasculares”, explica nutricionista da Unifesp Ana Maria Figueiredo Ramos.

Aveia: Além das fibras insolúveis, a aveia contém uma fibra solúvel chamada betaglucana, que exerce efeitos benéficos ao nosso organismo. Ela retarda o esvaziamento gástrico, promovendo maior saciedade, melhora a circulação, controla a glicemia (açúcar no sangue) e inibe a absorção de gordura (colesterol). “A aveia diminui as concentrações de colesterol total, lipídios totais e triglicerídios de forma significativa e aumenta a fração do bom colesterol (HDL)”, explica nutricionista da Unifesp Ana Maria Figueiredo Ramos.

Oleaginosas: Nozes e castanhas apresentam grande quantidade de antioxidantes, responsáveis por combater o envelhecimento celular e prevenir doenças coronárias, além de diversos tipos de câncer. A arginina, também presente em quantidades interessantes nas oleaginosas, atua como importante vasodilatador, contribuindo para a redução do risco de desenvolvimento de doenças do coração

Chocolate amargo: O leite e a manteiga de cacau acrescentam doses de gordura saturada na guloseima que provoca arrepios de desejo, principalmente nas mulheres. Mas o chocolate amargo pode fazer parte da sua dieta, porque é rico em flavonóides (substâncias que diminuem o LDL). Diariamente, inclua 30g do doce como sobremesa. Só não vale compensar: a porção de hoje não fica acumulada para amanhã, ou seu organismo não dá conta de aproveitar os benefícios.

Azeite: É fonte de ácido oléico, que regula as taxas de colesterol e protege contra doenças cardíacas. Faz bem ao aparelho cardiocirculatório e para controlar o diabetes do Tipo 2, reduzindo a taxa glicêmica. É também uma grande fonte de antioxidantes, como a vitamina E.

Alcachofra: Suas fibras são resistentes à ação de enzimas e por isso apresentam muitas vantagens, entre as quais: diminuição dos níveis de colesterol e triglicérides sanguíneos ; redução do risco de obesidade e diabetes, fatores de risco para a saúde do coração. Uma porção de 100 g possui apenas 50 calorias. “Como ela ajuda na quebra de gorduras e no controle do colesterol, é bastante recomendada para prevenir doenças cardíacas”, explica a nutricionista nutricionista da Unifesp Ana Maria Figueiredo Ramos.

Laranja: Ela não é boa só para gripes e resfriados. Um estudo realizado pela Universidade de Viçosa, em Minas Gerais, e publicado na revista American Heart Association, concluiu que os flavonoides, substâncias antioxidantes presentes na fruta, diminuem os níveis de LDL (colesterol ruim) no organismo, pois limitam a absorção do colesterol no intestino.

Vinho: A ingestão moderada da bebida (uma a duas doses por dia) promove elevação de aproximadamente 12% nos níveis de HDL, colesterol bom, semelhante à encontrada com a prática de exercícios. “A maioria dos efeitos protetores do vinho tinto são atribuídos aos flavanoides, que possuem propriedades antioxidantes, vasodilatadoras e anti-coagulante plaquetária”, diz Ana Maria.

Linhaça: A semente é um dos alimentos mais ricos em ômega 3, por isso, é responsável por prevenir doenças cardiovasculares, e evitar coágulos ao diminuir as taxas de colesterol total e de LDL colesterol (ruim) e aumentar as de HDL colesterol (bom). Os benefícios da linhaça se potencializam quando a semente é moída ou triturada, já que sua casca é resistente à ação do suco gástrico e passa sem sofrer digestão no trato gastrointestinal.

Canela: Pesquisadores da Kansas State University, nos Estados Unidos, constataram que consumir meia colher de sopa por dia desta especiaria tem papel importante no combate ao colesterol ruim (LDL). Os pesquisadores acreditam que tal redução é resultado da ação dos antioxidantes presentes na canela.

Soja: Além de ajudar a controlar problemas hormonais para as mulheres que estão na menopausa, a soja é uma excelente opção para quem quer proteger o coração: “ela ajuda a diminuir o colesterol ruim (LDL), aumenta o colesterol bom (HDL) e fortalece o organismo de infecções”, explica nutricionista da Unifesp Ana Maria Figueiredo Ramos.

Açaí: Apesar do alto teor de gordura do açaí, trata-se em grande parte de gorduras monoinsaturadas (60%) e poli-insaturadas (13%). Estas gorduras são benéficas e auxiliam na redução do colesterol ruim (LDL) e melhoram o HDL, contribuindo na prevenção de doenças cardiovasculares, como o infarto. Cada 100g do fruto tem 262 calorias. “O açaí tem gorduras que fazem bem para a saúde e por isso deve ser incluído no cardápio, porém, o ideal é consumi-lo sem adição de complementos muito calóricos, isso ajuda a manter a dieta”, sugere Robert Stella. Gorduras: 52%, Fibras: 25%, Proteínas: 10%.

Fonte: www.minhavida.com.br

Deixe um comentário

Confira dicas de lanches saudáveis para seu filho

Os lanches são pequenas refeições intermediárias, que servem para dar energia à criança entre duas refeições principais. Essa energia tem como principal objetivo contribuir para um adequado crescimento e desenvolvimento da criança.

criançasd

As crianças estão em constante aprendizado e são muito ativas, brincam, correm e conversam com seus coleguinhas, professores e familiares. O ideal é que a criança faça de dois a três lanches por dia que devem ter cerca de 300 calorias. Devem ser compostos por carboidrato para que forneça energia, gordura para formação do sistema nervoso e proteína para a construção estrutural de músculos e líquido para hidratar.

Um lanche saudável não deve conter energia imediata e ser muito calórico, contendo excesso de açúcar e gorduras. Deve ser fonte de alimentos integrais, proteínas de boa qualidade e muitas vitaminas, minerais e fibras que contribuem igualmente para a produção de energia dentro da célula e também ajudam na prevenção de doenças e deficiências nutricionais.

Os melhores ingredientes para fazer lanchinho das crianças são os produtos naturais, frescos e feitos em casa, como por exemplo: frutas, suco natural, pão, bolo e bolachas integrais feitos em casa.

Alguns produtos industrializados podem ser opções. Atualmente existe no mercado biscoitos mais saudáveis, ricos em fibras e sem aditivos. A dica ao escolher o alimento é não deixar de ler os rótulos e comparar as marcas.

Para beber, o suco é a melhor opção. Se não for possível preparar um suco natural ou água de coco, pode-se optar pelo industrializado sem corantes, açúcar e conservantes.

Muitos pais não tem o hábito de consumir legumes e hortaliças na horário do lanche, mas eles são super bem vindo e ajudam as crianças a ter bons hábitos alimentares e a garantir o aporte necessário de nutrientes. O lanche geralmente é visto pelas crianças e adultos como um momento de diversão e a introdução de alimentos de mais difícil aceitação como hortaliças e oleaginosas, será importante para quebrar este “preconceito” e aprimorar a saúde da criança.

Alguns lanches muito calóricos podem ser transformados em lanches nutritivos como, por exemplo, a pipoca de microondas com sabor de manteiga, pode ser substituída por pipoca caseira feita na panela com óleo vegetal e sal. Outra ideia é modificar o tradicional misto quente em um sanduíche de pão de forma integral, azeite, queijo minas e peito de peru. Já a pizza pode ser transformada em torradas de pão integral assadas com queijo de minas, rodela de tomate, molho de tomate, orégano e azeite.

A seguir algumas ideias de lanches saudáveis para as crianças:

  • Frutas variadas espetadas em palitos de madeira como morango, melancia, melão, uvas e abacaxi.
  • Picolé de fruta caseiro: Sucos de fruta natural colocado em forminhas com palito de picolé levado ao freezer.
  • Salada de frutas.
  • Uvas soltas (uvas brancas e vermelhas).
  • Iogurte natural com fruta fresca e secas picadas.
  • Iogurte natural misturado com geleia de fruta adoçado com suco de fruta e farinha de linhaça.
  • Shake de frutas com leite vegetal ou iogurte natural e mel. Bata com cubos de gelo para ficar geladinho.
  • Legumes laminados como cenoura, aipo, pepino e tomate laminado e acompanhado de molho feito com iogurte natural ou cottage ou pasta de grão de bico. As crianças vão adorar mergulhar os palitinhos no molho. Essa é uma ideia crocante e que desperta a curiosidade.

Alguns lanches que não são saudáveis e devem ser evitados:

  • Refrigerantes devem ser abolidos. Não são nutritivos e são ricos em açúcar e sódio e contém aditivos químicos como corantes, conservantes e estabilizantes que podem causar alergias.
  • Biscoitos recheados são ricos em açúcar e geralmente contém gorduras trans, maléficas para a saúde.
  • Salgadinhos industrializados como batatas chips são ricos em sódio e gorduras e pobres em vitaminas e minerais.
  • Salgados fritos são ricos em sódio e gorduras e calorias
  • As famosas bisnaguinhas são repletas de açúcar, algumas ainda contem gordura trans e glutamato monossódico. A bisnaguinha tem o dobro de gordura do que o pão de forma tradicional! Por isso, é importante ter atenção e ler os rótulos.

(Fonte: http://www.minhavida.com.br)

Deixe um comentário

Aferição de pressão e teste de glicemia grátis!

Dia 14 de novembro é o “Dia Mundial do Diabetes” e é de grande importância informar à população sobre essa doença.
Pessoas com idade acima dos 45 anos, familiares próximos com diabetes, sobrepeso ou obesidade, sedentarismo, pressão alta, colesterol elevado ou uso de medicações que aumentam a glicose no sangue, são pessoas com maiores riscos de desenvolverem o Diabetes.
Como prevenção à doença, é recomendado uma alimentação saudável, sem excesso de gordura e açúcar, prática de exercícios físicos e exames de sangue periódicos para o controle da glicose.
A farmácia Droga Pires, preocupada com a qualidade de vida de seus clientes, oferece todos os meses aferição de pressão e teste de glicemia grátis!

EMKT teste glicemia

 

 

Deixe um comentário

Os Benefícios da Soja Para Saúde

Benefícios Nutricionais da Soja: A Soja é uma rica fonte de energia. O consumo de 100 gramas ela fornece cerca de 450 calorias. Além disso, O óleo de Soja contem uma grande quantidade de proteína. Ela também é uma excelente fonte de fibra dietética, Gorduras e vitaminas.

Soja

A Soja Reduz o Colesterol e Melhora a Saúde do Coração: A Soja é bastante útil em reduzir a quantidade de “colesterol mau” ou seja o colesterol LDL do corpo. A proteína da Soja Mostrou-se ter efeito benefício na redução do colesterol. Elas também têm baixa quantidade de gordura trans e saturada, que faz com que seja realmente benéfico para pacientes cardíacos. A Soja também contém lecitina que atua como um impulsionante de gordura natural que reduz o acúmulo de triglicerídeos e colesterol LDL nas artérias sanguíneas. Além disso, A Soja aumenta o colesterol HDL ( BOM) no corpo.

A Soja também é rica em ácidos graxos poli-insaturados, como o ácido linolênico que ajudam no bom funcionamento dos músculos lisos e regula a pressão arterial.

Benefícios da Soja Para Diabetes: A Soja é útil contra diabetes tipo 2 (diabetes mais comum). Ela auxilia no aumento do metabolismo e da produção de insulina no fígado. A insulina ajuda na regulação da glicose no corpo. Equol e diadzein presente na Soja ajuda na sensibilização à insulina. Assim, a adição de Soja na dieta podem ser realmente útil para os pacientes diabéticos.

Benefícios da Soja Para os Ossos: A Soja é uma rica fonte de Cálcio. Ela ajuda a fortalecer os ossos e aumenta a densidade óssea. As isoflavonas são encontrados em plantas como a Soja que aumenta a densidade do osso. Portanto, A Soja é bastante útil para mulheres que tem problemas com a osteoporose.
Benefícios da Soja Na Prevenção do Câncer: A Soja é uma fonte de ácido fítico que atua como um anti-oxidante que por sua vez, ajuda na luta contra o câncer. A Soja também contém sphingolipids que ajudam na prevenção do câncer de cólon. A Soja também é rica em fibras dietéticas que Mostrou-se ser benéfico para a digestão. portanto, com uma boa digestão e os movimentos dos intestinos estando em ótimas condições, a ocorrência de câncer de intestino é bastante reduzida. Além disso, Estudos realizados mostrou-se que a um composto na Soja, conhecido como peptídeos de proteína são úteis contra os câncer de cólon, fígado e de pulmão.

Soja Promove uma Digestão Saudável: A Soja é uma boa fonte de fibra dietética, portanto,tornando-se útil na digestão. Ela ajuda na prevenção de doenças e constipação diverticular.

Deixe um comentário

Os 16 Alimentos que Aumentam o Sistema imunológico

Os 16 Alimentos que Aumentam o Sistema imunológico

Um sistema imunológico saudável é como um trem de frete. Uma vez que você construir impulso, você pode quebrar quase qualquer obstáculo. Podemos comer alimentos que fornecem todos os nossos sistemas de proteção com exatamente o que eles precisam para que a maioria dos “erros” que encontramos nunca nos deixe doentes. Se uma infecção atingir um corpo saudável irá combatê-lo mais rápido do que um mais fraco. Quando a probabilidade de ficar doente é aumentado, como em hospitais ou escolas, deve-se comer bem para que o seu sistema imunológico fiquem bem, essa pode ser a diferença entre um dia de trabalho / escola e um dia doente. Aqui estão alguns dos melhores alimentos para o sistema imunológico.

Goji: bagas de goji secas geralmente pode ser encontrado em lojas de produtos naturais ou encomendados online. bagas de Goji contêm zinco, vitamina C, vitamina A, e polissacarídeos que combate as doenças e antioxidantes. As bagas de goji também contêm L-arginina e L-glutamina, que são dois aminoácidos úteis para o sistema imunitário. A baga longevidade, como bagas de gojis são conhecidos na China, pode também ajudar a equilibrar as bactérias benéficas no estômago.
Sabugueiro: sabugueiro contem uma quantidade moderada de diversos aminoácidos, vitamina A, vitamina B, e uma grande quantidade de vitamina C, que são benéficos para o sistema imunológico.
Mirtilos: Os Mirtilos contêm cerca de 1/4 da dose diária sugerida de manganês, vitamina C e vitamina K, bem como poderosos antioxidantes chamados antocianinas.
Nozes: As nozes contêm ômega-3 e ômega-6 ácidos graxos essenciais e são boas fontes de manganês, fósforo, magnésio e ferro. Nozes pretas podem ter benefícios digestivos adicionais, mas nozes inglesas contêm mais ômega-3 ácidos graxos. Nozes também pode impulsionar a função das células brancas do sangue.
Linhaça: Linhaça contém ácidos ômega-3 e ômega-6 ácidos graxos essenciais, e altos níveis de vitaminas do complexo B, selênio, cobre, fósforo, manganês, ferro, cálcio e são boas ou muito boas fontes de muitas outras vitaminas e minerais. Linhaça também pode impulsionar a função das células brancas do sangue.
Sementes de abóbora: Sementes de abóbora contêm vitamina K, vitaminas do complexo B e outros nutrientes, incluindo zinco, manganês e fitoesteróis. As sementes de abóbora pode ajudar na função da próstata.
Tahini: Tahini, ou manteiga de semente de gergelim, contém antioxidantes chamados lignanas. Um dos principais ingredientes do hummus, tahine, é também uma boa fonte de cálcio, ferro, zinco e magnésio e pode ajudar a fortalecer o coração, sistema vascular e o sistema respiratório.
Alho: O alho contém vitamina C, vitaminas do complexo B, manganês e alliums que são úteis no combate a infecções virais, bacterianas e fúngicas. O alho também aumenta a atividade das células brancas do sangue e pode ser especialmente útil para as pessoas com sistemas imunológicos comprometidos.
Gengibre: Gengibre é amplamente indicado por muitos problemas digestivos e respiratórios. O gengibre tem propriedades anti-sépticas internos e externos e pode reduzir a inflamação, bem como uma série de outros benefícios para o sistema imunológico, isso foi relatado em estudos na Inglaterra, Dinamarca, Isreal e outros. Na reunião anual da Associação Americana para Pesquisa do Câncer, Dr. Jennifer Rodé afirma que o gengibre causou a morte celular das células do câncer de ovário que se tornaram resistentes a chemothearpy. Gengibre pode ser facilmente adicionado a muitas receitas vegetais.
Melancia: A melancia contém níveis moderados de vitamina C, vitamina A e os níveis elevados do carotenóide licopeno. Estudos mostram que a melancia ajuda a eliminar o amoníaco do corpo e aumenta os níveis de L-arginina, que ajuda a curar feridas mais rápida.
Cogumelos Shiitake: Shiitake contêm zinco, potássio, manganês, selênio, vitaminas do complexo B e altos níveis de cobre. Shiitake e os extratos que podem ter Propriedades anti-virais e têm sido o foco de diversos estudos como um possível tratamento do cancer.
Frutas Cítrico: Frutas cítricas são fontes de alta disponibilidade de vitamina C, que é um potente antioxidante que pode bloquear histamina e reduzir a inflamação. Espremido na hora e sucos cítricos orgânicos podem conter mais nutrientes por porção do que se concentrar e convencional.
Ostras: As Ostras contêm altos níveis de zinco, cobre, selênio, ferro, vitamina B12 e vitamina D. As ostras são boas fontes de ácidos graxos essenciais. Os ácidos graxos em ostras podem reduzir os sintomas de um sistema imunológico hiperativo e promover a saúde gastrointestinal.
Sardinhas: Sardinhas contêm altos níveis de vitaminas do complexo B, vitamina D, selênio e ácidos gordos essenciais. As Sardinhas conter níveis moderados de muitas vitaminas e minerais que suportam o sistema imunológico, tornando-o uma escolha especialmente saudável entre os peixes. O instituto nacional de envelhecimento começou a formar um estudo em 2009 sobre os efeitos dos ácidos graxos encontrados em sardinha e outros peixes no sistema imunológico.
Atum: Atum está amplamente disponível como conservas de peixe e contém altos níveis de vitaminas do complexo B, fósforo e zinco, bem como níveis moderados de muitos outros minerais. O atum é um dos peixes mais populares nas dietas. Houve muitos estudos que foram consumido 2 à 3 porções de peixe por semana, susceptíveis de ser atum, e apresentaram sintomas reduzidos de artrite reumatóide, psoríase e outros tipos de transtornos inflamatório. Muitos pesquisadores e médicos acreditam que estas doenças são resultado de um sistema imunológico em mau funcionamento.
Couve: A Couve contém níveis muito elevados de vitaminas K, A e C, bem como níveis moderados do cobre, selênio, manganês e muitos outros minerais e fitonutrientes. A Couve é benéfico para o sistema imunológico porque é uma rica fonte de nutrientes necessários para o funcionamento adequado.

Fonte: www.saudedica.com.br

Deixe um comentário

O que é MERS?

O que é MERS?

Com sua origem no Oriente Médio, MERS é uma doença respiratória causada por um coronavírus, chamado MERS-Cov. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), aproximadamente 27% das pessoas infectadas morrem. MERS é uma sigla para Síndrome Respiratória do Oriente Médio (do inglês, Middle East Respiratory Syndrome).

Um vírus do mesmo tipo afetou o continente asiático em 2003, causando uma pneumonia chamada de SARS. Ela começou a se disseminar por meio de um corona vírus que veio dos animais, atingiu o homem e no homem desenvolveu a capacidade de se transmitir entre pessoas. O MERS tem um mecanismo semelhante.

O surto de SARS ocorreu principalmente na China. A doença foi controlada, terminando com 8 mil casos em todo o mundo e cerca de 700 mortes. Os especialistas ainda não sabem se a MERS irá se manifestar da mesma forma, se com mais ou menos intensidade.

Assim como a SARS, a suspeita é de que a MERS tenha chegado aos humanos através de um animal. Ainda não se sabe de qual animal o MERS veio – o palpite mais certo é que veio de um morcego ou outros animais mais próximos do homem. A única referência se tem hoje de infecção por MERS em animais são nos camelos do Oriente Médio, mas ainda não é certeza de que eles foram os responsáveis por contaminar serem humanos ou se foram vítimas do contágio por outro animal, assim como nós.

Causas
Epidemias de MERS foram detectadas ano passado em alguns países do Oriente Médio, como Kwatar, Kwait, Arábia Saudita e Jordânia. Nessas regiões foram notificados os primeiros casos da doença. Algumas pessoas que viajaram até a Península Arábica ou saíram dela para outro país acabaram manifestando a doença, levando os primeiros casos para a Europa e Estados Unidos.

A transmissão por MERS não acontece como o vírus da gripe, por exemplo. No caso da gripe, antes mesmo de você manifestar sintomas já é possível transmitir o vírus através de tosse, espirros ou outro tipo de contato direto. Gripe é uma doença com alta capacidade de contágio. Com a MERS é diferente.

Acredita-se que o vírus causador da MERS só tenha capacidade de transmissão nos estágios mais avançados da doença, nos quais o paciente já possui uma carga muito grande do vírus no corpo, acometendo o pulmão. Nessa fase, o paciente é capaz de eliminar MERS-cov pela tosse, aumentando o risco de transmissão via aérea. Dessa forma, para transmitir MERS é necessário um contato direto por muito tempo com a pessoa infectada.

É importante, portando, que qualquer pessoa com suspeita de MERS seja deixada no hospital em quarentena, evitando a transmissão.

Fatores de risco
Atualmente, o maior fator de risco para contrair MERS é viajar para algum país da Península Arábica, ou estar constantemente em contato com turistas que venham dessas regiões.

Sintomas de MERS
Os principais sintomas de MERS são:

Febre
Tosse
Dificuldade pra respirar
Falta de ar
Mal estar.

Buscando ajuda médica
Na presença dos sintomas descritos é necessário procurar um médico, principalmente se você fez uma viagem para o Oriente Médio.

Diagnóstico de MERS
Todos os casos de infecção respiratória vindos da Península Arábica devem ser colocados em quarentena.

Para o estabelecimento do diagnóstico, deve-se obter amostras de secreções das vias aéreas inferiores e buscar a presença do vírus nas mucosas. Hoje em dia esse é o único meio de obter o diagnóstico acertivo para MERS.

Tratamento de MERS
Não há vacina ou tratamento específico para MERS. O que os médicos e enfermeiros fazem hoje é tratar os sintomas, com medicamentos para febre e aparelhos para ajudar na respiração. Atualmente, o que se pode fazer é esperar o próprio corpo combater o vírus.

Prevenção
A Organização Mundial de Saúde e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA não que as pessoas mudam seus planos de viagem por causa da propagação do vírus. No entanto, aqueles que se dirigem ao Oriente Médio devem tomar medidas comumente conhecidas para prevenir doenças respiratórias, tais como lavar as mãos, cobrindo o nariz e a boca quando espirrar ou tossir e evitar pessoas doentes. Não esfregar as mãos sujas nos olhos ou boca também é uma recomendação.

Deixe um comentário

Suco hidratante de alcaçuz

Aprenda a fazer esta saudável receita

alcaçuz

Ingredientes:
1/4 pepino sem casca
1/4 beterraba
1/2 maçã
1/2 cenouras
1/6 da colher de café de alcaçuz em pó

Modo de preparo:
Lave e corte todos os ingredientes, bata no liquidificador com um pouco de água filtrada e beba a seguir.

Deixe um comentário

Dermatite de contato

O que é Dermatite de contato?
A dermatite de contato é uma inflamação da pele causada por contato direto com uma substância irritante.

dermatite

Causas
A dermatite de contato é uma inflamação da pele causada pelo contato direto com uma substância irritante ou causadora de alergia (irritante ou alérgeno). As reações podem variar na mesma pessoa com o passar do tempo. Um histórico de qualquer tipo de alergia aumenta o risco dessa condição.

A dermatite irritante, o tipo mais comum de dermatite de contato, é uma inflamação resultante do contato com ácidos, materiais alcalinos, como sabonetes e detergentes, solventes ou outras substâncias químicas. A reação geralmente tem a aparência de uma queimadura.

A dermatite de contato alérgica, o segundo tipo mais comum de dermatite de contato, é causada pela exposição a uma substância ou material a que a pessoa é muito sensível ou alérgica. A reação alérgica geralmente não é imediata, pois a erupção pode surgir de 24 a 48 horas após a exposição. A inflamação na pele varia de irritação leve e vermelhidão a feridas abertas, dependendo do tipo de irritante, da parte do corpo afetada e da sua sensibilidade.

A dermatite por tratamento excessivo é uma forma de dermatite de contato que ocorre quando o tratamento para outra doença de pele causa a irritação.

Alérgenos comuns associados à dermatite de contato:

Hera venenosa, carvalho venenoso, sumagre venenoso
Outras plantas
Níquel ou outros metais
Antibióticos, principalmente os aplicados na superfície da pele (tópicos)
Anestésicos tópicos
Outros medicamentos
Borracha ou látex
Cosméticos
Roupas e tecidos
Detergentes
Solventes
Adesivos
Odores, perfumes
Outras substâncias ou materiais químicos
A dermatite de contato pode acarretar na reação a uma substância a qual você foi exposto ou que usa frequentemente. Embora possa não haver uma reação inicial, o uso regular (por exemplo, removedor de esmalte, conservantes nas soluções para lentes de contato ou contato frequente com o metal de brincos e relógios) pode, com o tempo, causar sensibilidade e reação ao produto.

Alguns produtos causam reação somente quando entram em contato com a pele e são expostos à luz do sol (fotossensibilidade). Exemplos disso são as loções para barbear, protetores solares, pomadas de enxofre, alguns perfumes, produtos com alcatrão de carvão e sumo da casca do limão. Alguns alérgenos transportados pelo ar, como a tasneira ou um spray inseticida, podem causar a dermatite de contato.

Exames
O diagnóstico é baseado principalmente na aparência da pele e no histórico de exposição a um irritante ou alérgeno.

De acordo com a Academia Americana de Alergia, Asma e Imunologia, o “teste de contato é o padrão de referência para a identificação de alérgenos de contato”. O teste de alergia com adesivos colocados na pele pode isolar o alérgeno suspeito de causar a reação.

O teste de contato é usado em pacientes que têm dermatite de contato crônica e recorrente. Ele requer três consultas médicas e deve ser realizado por um profissional com experiência nos procedimentos e interpretação dos resultados. Na primeira consulta, pequenos adesivos com possíveis alérgenos são colocados na pele. Esses adesivos são retirados após 48 horas para ver se ocorreu alguma reação. Uma terceira visita, cerca de dois dias depois, é necessária para avaliar qualquer reação que não seja imediata. Você deve levar os materiais suspeitos com você, principalmente se já tiver testado esses materiais antes em uma pequena área de sua pele e notado uma reação.

Outros testes podem ser usados para descartar demais causas possíveis, incluindo a biópsia de lesão de pele ou a cultura da lesão de pele (consulte cultura da biópsia de mucosa ou pele).

Sintomas de Dermatite de contato
Coceira (prurido) na pele de áreas expostas
Vermelhidão ou inflamação na pele da área exposta
Sensibilidade na pele da área exposta
Inchaço localizado da pele
Calor na área exposta (pode ocorrer)
Lesões de qualquer tipo: vermelhidão, erupção, pápulas (como espinhas), vesículas e bolhas
Podem envolver exsudação, drenagem ou encrostação
Podem escamar, engrossar ou ficar mais grossa

Buscando ajuda médica
Ligue para seu médico se os sintomas indicarem uma dermatite de contato e se ela for grave ou se não houver melhora após o tratamento.

Tratamento de Dermatite de contato
O tratamento inicial inclui uma lavagem completa com bastante água para remover qualquer traço do irritante que possa ter permanecido na pele. A exposição aos irritantes ou alérgenos conhecidos deve ser evitada.

Em alguns casos, o melhor tratamento é não fazer nada na área.

Os cremes ou pomadas com corticosteroides podem reduzir a inflamação. Siga cuidadosamente as instruções ao utilizar esses cremes porque o uso excessivo, mesmo de produtos com efeito reduzido vendidos sem receita médica, pode causar uma doença de pele complicada. Em casos graves, os corticosteroides sistêmicos podem ser necessários para reduzir a inflamação. Eles geralmente são aplicados com uma redução gradual por cerca de 12 dias para evitar o reaparecimento da erupção. Além do tratamento com corticosteroide, ou em substituição a ele, o médico pode receitar pomada com tacrolimo ou creme com pimecrolimo.

Expectativas
A dermatite de contato geralmente desaparece sem complicações em duas ou três semanas, mas pode voltar se a substância ou o material que a causou não for identificado ou evitado. Pode ser necessário mudar de emprego ou de hábitos profissionais se a doença for causada por alguma exposição relacionada ao trabalho.

Compressas úmidas e cremes anticoceira (antiprurido) calmantes ou secantes podem ser recomendados para reduzir outros sintomas.

Complicações possíveis
Infecções bacterianas secundárias podem ocorrer.

Prevenção
Evite ter contato com alérgenos conhecidos. Use luvas protetoras ou outras barreiras se o contato com essas substâncias for provável ou inevitável. Lave a pele cuidadosamente após o contato com essas substâncias. Evite tratar excessivamente as doenças de pele.

Fontes e referências:
Gober MD, DeCapite TJ, Gaspari AA. Contact dermatitis. In: Adkinson NF Jr, ed. Middleton’s Allergy: Principles and Practice. 7th ed. Philadelphia, Pa: Mosby Elsevier; 2008:chap 63.
Habif TP. Contact dermatitis and patch testing. In: Habif TP, ed. Clinical Dermatology. 5th ed. Philadelphia, Pa: Mosby Elsevier; 2009:chap 4.

Deixe um comentário

Page 1 of 812345...Last »